Regardie,trabalho duro e Grande Obra

Trabalho de um alquimista na obtenção do mercúrio dos filósofos

Um dos grandes atrativos que a magia possui ao interessado no tema,independente de ser iniciante ou iniciado é o poder e fascínio que ela exerce sobre o que conhecemos por realidade.

Nos sentimos muitas vezes frustados e presos aos grilhões invisíveis que a realidade nos impõem.Trabalho,estudo,contas a pagar,relacionamentos,problemas familiares,desejos,emoções,aspirações e ambições pessoais…tudo isso misturado num mar caótico que afeta nosso modo de viver e nossa percepção do que importa de verdade.Estamos presos a nossas próprias expectativas pessoais num ciclo vicioso interminável de buscar prazer e agradar a todos e ser feliz e ter isso ou aquilo.

Esse tipo de postura acaba por causar uma rachadura no interior de qualquer pessoa.Com isso surgem as opções ou paleativos para a dor e o sofrimento em saber que nem tudo é como planejamos e estamos sujeitos a morte,doença e tristeza e evitar pirar e cair numa crise profunda que nos mate por dentro.

Muitas das pessoas se enterram na materialidade e alienação por ser o caminho mais imediato.É mais fácil não buscar a verdade e nos divertimos com o placebo diário do pão e circo proporcionado pela mídia e pelo consumismo.A melhor imagem disso é a do domingo,um dia geralmente entediante e voltado mais ao descanso e lazer.Esse lazer sem planejamento gera o ócio e a puerilidade que atesta a frase “mente vazia,oficina do diabo”.

De fato,é muito cômodo estar com a bunda colada no sofá assistindo programa de auditório e continuar consumindo em vez de simplesmente ler um livro e procurar aprender.Esse tipo de escolha é um placebo que inevitavelmente não surtirá efeito,porque a vida espiritual e a busca sempre baterá a sua porta nos piores momentos onde a morfina diária não surtirá mais efeito e a cera os ouvidos estarão atentos em escutar algo que antes não era dado atenção.

Outra opção é a busca metafísica,muitas vezes de gente impressionada que se limita aos ditames gerais dos grandes credos e aceitam como verdades por medo do que está desconhecido aos seus sentidos mundanos ou de gente lunática que usa como veículo de fuga criando uma realidade pessoal alheia a real que lhe seja conivente e conveniente as suas expectativas egóicas como uma criança mimada.

Sei que não é fácil escolher e sei que muitas vezes somos forçados a fazermos escolhas que muitas vezes não nos agradam.Mas acho que não se trata somente de fazer o que é pedido ou agradável,mas o que é estritamente necessário que seja feito.

E o poder nos atrai.Em magia não seria diferente.Afinal todo mundo quer ser foda,tocar dig din enquanto conjura forças ocultas,influencia as pessoas,toca o terror com pantáculos,corta a chuva(como muitos magos galhofas que eu conheço…ainda bem que eu conto nos dedos,porque vai ficar ruim se passar da contagem),ser imortal,ser belo e exercer fascínio e controle mental…

Não é esse o poder da magia.E Israel Regardie bem sabia disso quando deu cara a tapa e atravessou o Atlântico para estudar com Crowley magia e ser seu escravo secretário pessoal.Foram alguns dos anos em que ele mesmo aprendeu bastante coisa quando ficou como pupilo da Besta o suficiente para ter cortado relações e reatado a “amizade”(a ponto do Crowley tê-lo chamado de plagiador e dele ter chamado o Crowley de bicha enrustita…ah o amor!).Mesmo assim em todas as suas obras ele dedicou ao antigo mestre os ensinamentos aprendidos apesar dos conflitos.Nas palavras dele:”Devo a ele tudo que sou”.

Depois que ele começou a fazer parte da Stella Matutina (um dos antigos ramos da Golden Dawn) e comparar o tipo de visão que se tinha entre a vida iniciática e a vida profana,ele via que tudo isso não passava de uma besteira purista que atrapalhava em vez de auxiliar o  buscador sincero.Posição essa diametralmente oposta a de Eliphas Levi (como expliquei em meu artigo anterior).A busca do iniciante no caminho é iniciada pelo fascínio que poder da prática mágica poderia proporcionar ao seu cotidiano e poderia ser purificada em uma busca por um poder maior.

Esse poder maior não é o de domínio sobre algo externo a pessoa.Pelo contrário.O verdadeiro poder é o de controle sobre si mesmo.Nós não somos perfeitos,mas queremos ser,por mais que seja impossível alcançar essa perfeição que idealizamos e acabamos por nos aproximar desse objetivo quando nos transformamos em pessoas melhores.Muitas vezes os incautos usam a magia como fuga para a realidade,como se ela resolvesse todos os seus problemas.Acredite,não resolve,facilita,mas não resolve imediatamente.Isso porquê quem tá em começo de jornada quer logo as coisas de imediato.Eu mesmo sei bem disso,sou um tipo de pessoa impaciente com muitas coisas e com o tempo fui diminuindo esse tipo de expectativa com o decorrer das práticas diárias.

O homem se encontra nas trevas da ignorância e deve ser posto a luz,para isso ele deveria se purificar num processo de transformação diária e constante.Esse trabalho duro é o que é prescrito no começo de qualquer ordem de base magística,em especial a A.’.A.’. e a G.’.D.’.,por mais diversos que sejam os métodos entre elas e das quais Israel foi influênciado.

Além de grande magista,foi também um ótimo escritor e responsável pelo ressurgimento e recosntrução dos ensinamentos da Golden Dawn no clássico livro de mesmo nome.Sem ele muito do que foi resgatado teria sido restrito ou perdido.Ele entendeu que um conhecimento desse porte tinha de estar para as gerações vindouras.

Poder da Magia

Poder da Magia

Mas de todas as suas grandes obras a que mais me agradou foi O Poder da Magia justamente pela sua objetividade e simplicidade.A obra eu recomendo até a medula justamente por tratar de um posicionamento equilibrado acerca do caminho espiritual do buscador e o poder de transformação interior que deve ser cultivado nele.

Mesmo que muita coisa dita esteja em nível teórico,a obra pode servir como um ótimo guia explicativo do porquê de determinadas práticas e o objetivo maior delas.Me lembro bem do que ele falou na introdução de Golden Dawn (uma puta introdução de 80 páginas!!!Que foda!!!) em que ele recomendava o trabalho duro,pois teria recompensa inevotável ao longo dos anos,chegando a garantir que se fosse feito com afinco,o praticante chegaria a ter a experiência espiritual equivalente a de um Hierofante.

Ainda no livro ele faz correlações mais diversas entre as práticas do Ocidente e Oriente de alcançar os estados de consciência espiritual,mas dando uma ênfase maior no trabalho teurgico e ocidental de espiritualidade justamente pela excessiva valorização aos ensinamentos orientais que entram em choque com o estilo de vida que temos atualmente.

O trabalho espiritual que resume a Grande Obra pode ser resumido em transmutação.Essa transmutação se daria pela auto-análise e auto-conhecimento sincero e franco do praticante.Isso se deve a formação de Regardie em psicologia e quiropraxia,aliando as teorias de Jung e Reich com a magia moderna às práticas psicoterápicas.

De fato um dos grandes empecilhos para o desenvolvimento espiritual é o fator de controle emocional e mental sobre si mesmo.Em posts anteriores eu falei brevemente sobre isso por ser um tema um tanto longo,pois magia e suas consecuções espirituais alteram substancialmente a percepção da realidade objetiva do praticante,podendo causar muita dúvida sobre o quão sutil ou real podem se dar os efeitos das operações.

Em vários pontos da obra isso é abordado.No começo ele compara ao aperfeiçoamento do eu em diversas tradições espirituais e como exaltá-lo ou obliterá-lo para alcançar o verdadeiro “Eu superior”,que ao modo do Ocidente é chamado de Sagrado Anjo Guardião.E isso na maioria das vezes incomoda o ego que pode correr o risco de se desenvolver de forma anômala se não sofrer uma observação e cuidado meticuloso.

Essa anomalia se faz presente na forma de descontrole emocional,egoísmo,soberba e discussões fúteis de motivos mesquinhos que são gerados por essa ignorância de percepção da realidade.Aliás,que nunca ouviu falar de gente soberba na vida?Dentro do ocultismo e esoterismo é cheio de gente que se diz encarnação de Crowley,de Cristian Rosenkreutz,que idolatra Samael Aun Weor e chama todo mundo de magista negro,que pratica tantra pra comer o rabo alheio,que inicia  na maçonaria a troco de milhares de reais pra deixá-lo mais condecorado que um marechal….

…tantos exemplos que mesmo a história se mostra as vezes recheada de tais exemplos.Assim foi na clássica Golden Dawn,sustentada num castelo de mentiras,comandada por um homem que se provou insensato e caiu em desgraça por falta de trabalho interno.Nem Crowley escapa,ele mesmo quebrou a cara no fim da famigerada loja de Londres em seu embate invejoso com o Yeats e no fim da vida reconheceu que foi um puto sacana,apesar do mérito fantástico da consecução espiritual.Não se trata de moral(que é uma coisa relativa,acredite),mas de descontrole,só isso.

O mesmo se deu com Regardie ao ver se esfacelar a Stella Matutina por picuinhas de controle hierárquico.Eu mesmo me ponho como exemplo,já conheci fanático,lunático e gente louca no sentido de expor thelema de forma dogmática goela abaixo do povo,com direito a ego trip escandalosa,dizer que “Crowley é Deus” e por a pica em rede social.Esse tipo de interferência na vontade alheia é muito comum quando se falta o trabalho psicoterápico.

A arte da magia não somente proporciona o poder de transformação pessoal como o de cura.Essa arte da verdadeira cura é o que objetivamos,a cura para o sofrimento que tanto buscamos e atingir a “sabedoria sublime e a felicidade perfeita”.”Grandes poderes,grandes responsabilidades” e trabalho duro.Eu me vigio constantemente nisso por ser um indivíduo excessivamente colérico e melancólico,irado e depressivo e depois de muito apanhar no treinamento como iniciante no caminho tenho obtido um pouco de paz interior,que vale mais que qualquer tesouro no momento.

Grande Obra…quem disse que seria fácil?Trabalhemos vagabundos!!!

Fontes

O Poder da Magia -Israel Regardie(download pelo 4shared,ele já bateu a caçuleta!Não me venham com direitos autorais seus putos!)

Entrevista feita com ele pelo Hyatt

A Arte da Verdadeira Cura

Gestos de Equilíbrio-Guia para a percepção,a autocura e a meditação-Thartang Tulku Rinpoche,Ed.Pensamento

Até a próxima!

Ps-Feliz aniversário André Bassi,tudo de bom procê!Dedico a tua pessoa essa postagem,se não fosse você e a galerinha do mal do Espaço Nuit parte desse projeto não teria sentido.Obrigado ^^

Anúncios

Sobre abraxasimago

Não importa quem eu seja e sim o que falo.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Regardie,trabalho duro e Grande Obra

  1. Diogo Olle Galvão disse:

    Parabéns: informativo e passional – gostei. Como disse antes, discordo em algumas partes, mas relativas à minha personalidade. Pode ser muito proveitoso pra outras pessoas menos perniciosas (como eu). =P

    Abração homem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s