Pequenas dicas de Cabala

Merkabah,a carruagem mística da visão de Ezequiel

Bom,eu não sou um mega cabalista fodástico que interpreta os cânones secretos e sabe a gematria “de có e salteado” só de ouvir a palavra no hebraico original….mas também não sou um bosta no assunto.Acho que o pouco que sei pode servir de alguma coisa e alumiar quem tá dando os primeiros passos no assunto.

Isso porque a base de toda a Tradição Esotérica Ocidental é a cabala,devendo juntamente com a astrologia e alquimia,ser estudada com afinco ou no mínimo se ter uma noção básica para não ficar perdido mais a frente da caminhada.

É muito certo que todo mago é cabalista mas o contrário não procede.Isso porque a Cabala é dividida em várias vertentes de estudo,que vão da mais tradicional e “raiz” a mais pop e moderna.Em se tratando de magick em geral,a cabala mais requisitada para estudo é a hermética.

A cabala de caráter hermético surgiu com o desenvolvimento filosófico e matafísico dos hebreus do período helenístico,que tiveram contato com os ensinamentos da gnose,mistérios grego e egípcios e tradições religiosas do oriente.Inicialmente oral,ela foi aos poucos sendo codificada em comentários atrelados a literatura canônica já existente e muito a influenciando.Para se ter uma noção,só poderia estudar cabala quem fosse homem,hebreu,com família e com idade mínima de 40 anos.Isso porque para os sábios da época era o tempo suficientemente necessário para se ter uma maturidade e caráter formados em conformidade com a sociedade e as escrituras sagradas.

Isso por haver a possibilidade de risco de morte ou loucura devido as práticas místicas de contato com as esferas celestes.Ter mente forte para aguentar a experiência e corpo saudável para jejuns e outras práticas um pouco ascéticas era fundamental.Não a toa que Dion Fortune costumava chamar cabala de a “Ioga do Ocidente”,porque tinha o mesmo propósito de união que a ioga também possui,mas aplicado a um contexto pragmático do homem não-oriental.

Essa tradição ficou muito reclusa e escondida entre o povo judeu até que houve um renascimento graças as obras de Moisés de Leon e os alquimistas.Posteriormente foi desenvolvida uma cabala não mais tradicional conforme o judaísmo,mais ligada a alquimia (a sua filha,por assim dizer) e ao rosacrucianismo.Essa cabala ficou conhecida como a cabala rosacruz  ou “cristã”.

Hoje as coisas mudaram,o mundo está acelerado demais para esperarmos até os 40 anos para aprender a se iluminar.Os mestres modernos entenderam isso e assim foi desenvolvida e finalizada a cabala hermética com caráter linguístico e arquetípico universal.A sorte que temos hoje com relação aos tempos antigos é que temos um maior acesso ao conhecimento e que novas idéias vem surgindo constantemente na área.Áreas de conhecimento como cabala draconiana ou qliphótica era algo inimaginado antigamente,por causa da falta de interesse no tema ou,quando sempre não,por medo mesmo.

Mas deixemos de rodeios.Minha proposta é bastante simplificada.Vou por aqui um guia de estudos de cabala.Algo como “Cabala for Dummies” para quem nunca adentrou nesse tipo de assunto e deseja ter uma noção maior sobre o tema.E não somente isso,para ajudar até mesmo a entender a estrutura de rituais,culturas,ensinamentos e diversas outras coisas ao longo do caminho.

Vamos então ao guia…

1.Promethea,de Alan Moore,esse GÊNIO.Quer saber de magia e cabala de forma extremamente didática e agradável.LEIA ESTA OBRA PRIMA!

2.A árvore da vida,de Israel Regardie.Ótima obra introdutória do ponto de vista moderno e de linguagem bastante acessível ao iniciante.Vale a pena ler.

3.A cabala mística,de Dion Fortune.Mais densa que a do Regardie e com conceitos mais avançados sobre o caráter de cada esfera da Otz Chin.

4.O Mundo Desperto,texto do Crowley.Uma alegoria muito legal sobre o Sagrado Anjo Guardião.Dica:faça um paralelo com Promethea…se você analisar sintaticamente…hehehe…

5.Sepher Yetzirah,texto cabalístico clássico abordando a criação do mundo e a relacionando com o alfabeto hebraico.

6.Liber 777,um guia muito bem elaborado.Começou inicialmente com Bennet e teve participação de Crowley e consultas ao Mathers.É bem seco,não tem tudo,tudo.Mas tem bastante coisa para se trabalhar os paralelos entre correlação de nomes,conceitos,fórmulas,metais,etc.Não é de leitura,é mais como consulta mesmo.

7.Sepher Sephiroth,trabalho muito bom da dupla Bennet-Crowley.É no mesmo estilo do 777,só que mais direcionado a linguistica e gematria,uma espécie de dicionário cabalístico de sinônimos entre palavras através de códigos numéricos.

8.A árvore da vida (Cabala),de Ben Shimon Halevi,Ed.Planeta.Vale muito a pena ler esse livro.Praticamente o mais belo que li pela simplicidade.

Bom,só isso mesmo.Procurem ler na ordem de dificuldade que eu pus,exceto o 8 que é mais recomendação bibliográfica propriamente dita.

Até a próxima!

Anúncios

Sobre abraxasimago

Não importa quem eu seja e sim o que falo.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Pequenas dicas de Cabala

  1. Minea Nunes disse:

    Acho que vale a pena recomendar o Jornada Cabalista também, já que é pra quem tá iniciando e tal. ^^ Boa lista!

  2. DANUBIA disse:

    BOA NOITE,
    GOSTEI DO SITE. MESMO NEÓFITA A CABALA ESTA ME AJUDANDO MUITO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s